07 junho 2010

Head by Borderline



Home

Quando perderes a cabeça
por algum motivo...
Não te preocupes...
Ela volta sempre
a sua casa...
como um filho pródigo

A fidelidade
é uma regra de ouro


                                                             afonso rocha

8 comentários:

Jean Valjean disse...

Afonso, meu caro, dica anotada. É bom ler isto, pois que me dá esperança de um dia reencontrar minha cabeça perdida.
Um abraço forte, sem spum.

Felina Mulher disse...

Será que volta mesmo meu anjo?...vou aguardar.

Te adoro querido.

Fátima disse...

Já passei por essa experiência algumas vezes, e não tenho dúvida que volta, e volta mais sábia.

texto realista.

Beijos

tigusto disse...

Julgo que a perco mas afinal não. Está agarrada, doi, está amassada, talvez mais sábia, não sei. Às vezes tenho a sensação de a minha cabeça ser como aqueles stands de carros em que todos são semi-novos... a minha cabeça também está assim, como nova... nunca a usei!!
Abraço!

Léo Santos disse...

Minha cabeça tem andado por aí perdida há um bom tempo, tenho muito medo de hora dessas encontrá-la e não ter mais então o que escrever!

Um abraço!

Sil.. disse...

Grande verdade!!

Sempre sábio meu querido!!

Nilson Barcelli disse...

Sentido de humor não falta neste magnífico poema.
Abraço.

OutrosEncantos disse...

Ai... será que esta carapuça é p'a eu enfiar?!..... rssssss.

Bjins p'a tu!